Para aqueles que estão com dificuldades em manter o financiamento do seu imóvel em dia devem se atentar pois a terceira parcela em atraso implica na consolidação do bem pelo agente financeiro, ou seja, a retomada da propriedade. Caso o imóvel já esteja com leilão marcado ou tenha sido leiloado, ainda é possível recuperá-lo por meio de suspensão de leilão. 

Em casos de dificuldade no financiamento, a associação aconselha buscar orientações. “Muitos mutuários chegam ao caso extremo de perder o bem simplesmente por desconhecer as vias para regularizar a situação do imóvel. Por isso, é necessário procurar assistência técnica”, orienta o presidente da ANM-PR, Luiz Alberto Copetti.

Inversão de Juros 

 

O presidente ainda ressaltou uma outra alternativa para manter o financiamento, que é a Inversão de Juros. “Poucas pessoas conhecem essa opção, mas esta modalidade prevê que o mutuário pague menos juros no início do contrato e mais juros ao final, ou seja, deixando as menores parcelas para o momento de dificuldade financeira e as maiores para o final do contrato de financiamento”, destacou. Essa opção, claro, com intermediação da ANM-PR.

 

Reportagem CNT 

 

O presidente da ANM-PR, Luiz Alberto Copetti, disponibilizou uma entrevista à CNT Notícias. Ele deu algumas dicas para a população sobre financiamento, que você pode ser conferido na íntegra clicando aqui!