As reclamações contra as construtoras aumentaram em 13% no Paraná de janeiro a agosto de 2011 comparado com o mesmo período em 2010 segundo a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa ao Consumidor (Procon-PR). O atraso na entrega do imóvel lidera as reclamações contra as construtoras, em seguida o não cumprimento do contrato e a qualidade da construção são os casos que mais geram insatisfação nos consumidores. Atenção aos acabamentos no momento de vistoriar o imóvel pode evitar mais transtornos, segundo Wesley Viana, 26, representante comercial. Ele comprou o apartamento na planta em agosto de 2008 com entrega programada para maio de 2010, mas só pôde fazer a vistoria e providenciar sua mudança no dia 30 de setembro deste ano, além de pisos trincados na cozinha e no banheiro havia outras falhas de acabamento. “Fiz o financiamento pela Caixa Econômica Federal, informei que entraria com ação judicial devido ao atraso e a construtora disse que quem arcaria com a indenização seria a CEF”, explica Viana. Para o presidente da Associação dos Mutuários do Paraná (ANM-PR), Luiz Alberto Copetti, “a construtora já está lucrando desde o fechamento do contrato junto ao agente financeiro, o mutuário deve ser indenizado pela construtora seja pelo atraso na entrega do imóvel, ou pelo não cumprimento do contrato”. Explica Copetti.

 

Fonte: Bem Paraná, 7 de outubro de 2011